Que emoção!

A emoção não é um ato passivo, assim acredita e defende o historiador da arte Georges Didi-Huberman em seu livro Que emoção! Que emoção?

A emoção seria uma moção, um movimento de transformação. Não existem emoções ruins, existiriam emoções que não foram bem aproveitadas.

Você concorda com o autor?

Na imagem uma fotografia da artista Juliana Stringhini no Museu da Escola Catarinense em 2018 na exposição Transborda. #julianastringhini #didihuberman

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: